Grandes jogadores que se despedem das Copas

Para começar a lista, vamos falar de Andrea Pirlo, um meio campista clássico e tido por muitos como o melhor da posição que defendeu a Itália. O camisa 21 é o único jogador que jogou duas Olimpíadas pela seleção italiana, em 2000 e 2004. Para coroar o ótimo momento vivido por Pirlo no Milan em 2006, veio o título da Copa do Mundo, conquistado na Alemanha, em uma final eletrizante contra a França. Na campanha italiana Andrea Pirlo foi o grande destaque, do título mais importante de sua carreira.

Em 2014 o meia anunciou que na Copa do Mundo no Brasil ele se despediria da Itália e só defenderia a Juventus, “Em 2014 deixarei a seleção. É preciso dar espaço aos jovens” disse Pirlo. O último jogo do grande ídolo da seleção italiana foi na derrota de 1 a 0 para o Uruguai, resultado que gerou a eliminação da Itália na fase de grupos da Copa do Mundo pela segunda vez consecutiva. Pela seleção principal da Itália Pirlo disputou 112 partidas, marcou 13 gols e jogou três Copas.

Outro grande ídolo da Itália pode ter se despedido das Copas do Mundo, Gianluigi Buffon não confirmo se deixara a seleção italiana, mas deixou claro a vontade de jogar o próximo mundial em 2018, mas a eliminação já na primeira fase da Copa no Brasil pode ter mudado os planos do goleiro de 36 anos. Considerando pela IFFHs o melhor goleiros dos últimos 25 anos, Buffon defende a Itália desde 1997 e o maior e único título foi a Copa do Mundo de 2006, ano que o goleiro foi um dos melhores do mundo pelas grandes defesas no mundial.

Com números espetaculares de partidas pelo Parma, Juventus, e a seleção da Itália, Buffon é o melhor goleiro da história do país. As suas grandes defesas lhe rendeu cinco Copas do Mundo, lembrando que em 2018 pode ser a sexta, mesmo com poucas chances de acontecer, pois Buffon vai estar com 40 anos. Pela Itália o goleiro realizou 142 partidas e tem a incrível marcar de tomar apenas dois gols na Copa de 2006, se mantendo em 453 minutos sem tomar gols.


Ídolo do São Paulo e da seleção do Uruguai, Diego Lugano disputa sua última Copa do Mundo aqui no Brasil. O zagueiro não vem sendo muito utilizado neste mundial, em três jogos disputou apenas um, muito pela condição que não é a mesma de alguns tempos. Perto dos 36 anos a principal meta de Lugano é completar o centésimo jogo pela seleção celeste. Em 2014 o zagueiro está disputando sua segunda Copa do Mundo, a primeira foi em 2010, quando o Uruguai ficou em quarto lugar.

Mesmo em má fase, Diego Lugano foi convocado para Copa por seu estilo de liderança dentro do grupo uruguaio, já que é o mais experiente do elenco. Em 2011 o zagueiro conquistou o seu primeiro título pela seleção, a Copa América que foi disputada na Argentina. Defendendo o Uruguai Lugano realizou 95 jogos e balançou as redes 9 vezes. Mesmo sem brilhar há algum tempo, o zagueiro segue sendo uma das principais referências do Uruguai que busca o feito de conquistar a Copa no Brasil, assim como em 1950.

Diego Forlán é tido como o maior jogador da história do Uruguai, já que é o maior artilheiro, mas disputa apenas a sua segunda Copa do Mundo, em 2002 o atacante teve uma boa participação, mesmo com a eliminação na primeira fase. Após a Celeste ficar fora do mundial em 2006, Forlán voltou ao torneio em 2010 e foi eleito o melhor jogador, com cinco gols marcados. E foi também o principal responsável pela ótima campanha na Copa, que rendeu ao Uruguai o quarto lugar, que estava de bom tamanho a todos.

Após não ter uma boa passagem pelo Internacional entre 2012 e 2013, Forlán se transferiu para o Cerezo Osaka, do Japão, mesmo sem ter muito destaque no país, o atacante foi convocado para Copa muito pelo que realizou em 2010. O seu único título pelo Uruguai é a Copa América de 2011, na final da competição contra o Paraguai Forlán marcou dois gols. Aos 35 anos Diego Forlán jogou pelo Uruguai 111 vezes, sendo o jogador que mais vestiu a camisa Celeste, e já marcou 36 gols, e é o maior artilheiro da história da seleção uruguaia.

Com a eliminação da Inglaterra já na fase de grupos, a partida contra a Costa Rica foi a última de Frank Lampard com a camisa inglesa. Sendo convocado desde 1999, mas fora da Copa do Mundo de 2002, o meio campista disputou sua primeira Copa em 2006, quando era titular absoluto, pois era um dos principais destaques do Campeonato Inglês defendendo o Chelsea. Em 2010 Lampard foi o melhor jogador da Inglaterra na Copa, mesmo assim não evitou que a seleção parece nas oitavas de final.

Desde 2001 no Chelsea, é maior artilheiro e ídolo dos Blues, Lampard deixou o clube no fim da temporada e disputou a Copa sem pertencer há nem um time, o seu futuro deve ser o futebol norte-americano. O meia de 36 anos não conquistou nem um título defendendo a Inglaterra e foi convocado para está Copa para se despedir da seleção.  Frank Lampard  disputou 105 jogos e marcou 29 gols pela Inglaterra.


Mais um meio campista clássico se despediu das Copas do Mundo contra a Costa Rica, Steven Gerrard deve seguir atuando pela Inglaterra, mas até o mundial de 2018 vai ter se aposentado, já que vai estar com 38 anos. Perto de disputar sua primeira Copa em 2002, Gerrard teve uma lesão e ficou fora do torneio, o atual capitão da seleção era a principal esperança dos ingleses para aquela Copa. Em 2006 ocorreu tudo certo é o jogador do Liverpool jogou o mundial, marcando dois gols, além de formar um dos melhores meios campos das Copas, ao lado de David Beckham, Frank Lampard e Joe Cole.

Com todos esses meias ótimos, a Inglaterra chegou ás quartas de finais e foi eliminada por Portugal. Mesmo mais velho, Steven Gerrard manteve o bom futebol e disputou a Copa do Mundo de 2010, e participou do fracasso inglês na Copa de 2014. na África do Sul. O camisa 4 teve boas atuações, mas sempre jogando como um jogador de mais marcação e ajudando a defesa. Gerrard não conquistou nem um título pela seleção inglesa. O meia que só defendeu o Liverpool em toda carreira atuou 112 vezes pela Inglaterra, e marcou 21 gols.

Uma das maiores revelações do futebol mexicano, Rafa Márquez se despede das Copas do Mundo no Brasil.O zagueiro que marcou época no Barcelona, disputou quatro mundiais como titular do México, as Copas de 2002, 2006, 2010 e 2014. Em sua última Copa do Mundo o jogador conseguiu avançar com a seleção ás oitavas de final.O sucesso do zagueiro no México não foi maior por conta de nunca ter um companheiro de auto nível na defesa.

Atualmente no León, novo rico do futebol mexicano, o zagueiro é um dos principais destaques do time mesmo com 35 anos. Com o México Rafa Márquez conquistou um dos maiores títulos da história da seleção, a Copa das Confederações de 1999, além de duas Copa Ouro da CONCACAF. Defendendo a seleção desde 1997, o zagueiro atuou 123 vezes e marcou 16 gols.

David Villa foi um dos principais destaques da geração espanhola que fez muito sucesso, mas com o fracasso na Copa de 2014, a Espanha deve passar por uma reformulação, com isso atacante de 32 anos vai perder o seu lugar, além de na próxima temporada atuar no futebol australiano. Na despedida da Espanha na Copa no Brasil contra a Austrália, Villa chorou após ser substituído, já que tem grandes chances de ser sua despedida. A primeira Copa do atacante foi em 2006, e logo em sua estréia marcou dois gols. E na campanha do título da Espanha na Copa do Mundo de 2010 o jogador fez cinco gols, sendo um dos artilheiros do mundial.

Entre os destaques do Atlético de Madrid de foi campeão espanhol e vice da Liga dos Campeões na temporada 2013/14, Villa foi vendido ao New York City, mas como o time esta começando para jogar a próxima temporada da MLS, foi emprestado ao Melbourne City da Austrália. David Villa conquistou uma Copa do Mundo e duas Eurocopas. No mundial de 2010 o atacante se tornou o maior artilheiro da seleção em copas. Com a camisa espanhola Villa atuou 97 vezes e balançou as redes 59 vezes.

Peça fundamental no esquema da Espanha, Xavi Hernández se despediu da seleção nesta Copa do Mundo, com 34 anos o meia do Barcelona deve ir para o Catar. Atuando pela seleção desde 2000, Xavi disputou quatro Copas, as de 2002, 2006, 2010, e 2014 quando a Espanha foi campeã. Entre está trajetória brilhante o jogador nem atuou contra a Austrália na última partida da seleção da Copa, e com isso não se despediu.

Xavi formou uma das melhores duplas de meio campo dos últimos tempos ao lado de Andrés Iniesta, seu companheiro de Barcelona. Em 2008 o meia foi um dos melhores do mundo, já que foi o principal passador de bola ao ataque no Barcelona e na Espanha. Xavi Hernández conquistou duas Eurocopas e uma Copa do Mundo. Com a camisa espanhola Xavi jogou 133 vezes e marcou 13 gols no total.

Aos 33 anos, Iker Casillas não deve atuar mais pela Espanha, o goleiro que fez história defendendo a seleção, e foi o capitão na primeira Copa do Mundo do país, tem grandes chances de atuar apenas pelo Real Madrid. Casillas atua pela Espanha desde 2000, em 2002 ele fez história ao ser titular em uma Copa do Mundo com apenas 21 anos. Já mais experiente,  Iker foi titular novamente na Copa da Alemanha em 2006. Em 2010, o goleiro foi um dos grandes destaques com belas defesas e fundamental no título da Copa do Mundo.

Muito criticado durante a temporada, já que ficou muitas vezes no banco de reservas do Real Madrid, como toda a Espanha, Casillas não fez uma boa Copa e falhou nos jogos contra Holanda e Chile, em que os espanhóis foram derrotados e eliminados já no segundo jogo. Casillas conquistou a Copa do Mundo em 2010 e as Eurocopas de 2008 e 2012 pela Espanha. Sem sofrer gols em 817 minutos, o goleiro quebrou um recorde em suas 156 atuações pela seleção.

Xabi Alonso tem negado que vai se despedir da seleção após a eliminação da Espanha na Copa do Mundo, mas o volante de 32 anos tem grandes chances de ter atuado pela ótima vez na vitória espanhola contra a Austrália. Na seleção desde 2003, Xabi participou das Copas de 2006, 2010, quando a Espanha foi campeã, e do fracasso no Brasil. Ao lado de Xavi, e Iniesta, Xabi Alonso fez parte do melhor meio campo dos últimos tempos.

Após o jogo contra a Austrália Xabi não admitiu que deixaria a seleção “Apenas terminou a Copa. Agora eu penso em descansar e o que tiver que vir virá”. O volante que fez parte da melhor geração da Espanha, ganhou duas Eurocopas, e uma Copa do Mundo em 2010 sendo destaque entre outros jogadores. Xabi Alonso jogou 113 e balançou as redes 16 vezes pela Espanha.

O maior jogador da história de Camarões, Samuel Eto’o disputou sua última Copa do Mundo no Brasil, a seleção do atacante fez uma campanha ruim com três derrotas e foi eliminada na primeira fase, e Eto’o disputou somente um jogo como titular, contra o México na primeira rodada. O atacante participou da Copa do Mundo em 1998, sendo o jogador mais jovem, com apenas 17 anos. Jogou o Mundial em 2010 e em 2014.

Entre os melhores jogadores do Barcelona entre 2004 e 2009, e em 2009 e 2011 na Inter de Milão, Eto’o foi eleito o melhor jogador africano quatro vezes, sendo o único de seu continente a conseguir o feito. Atualmente no Chelsea, mais podendo deixar o clube, Eto’o não sempre foi o destaque da seleção camaronesa e conquistou títulos importantes, a Copa das Nações africanas duas vezes, que é o principal torneio de seleções da África. O atacante realizou 117 jogos e marcou 56 gols pela seleção de Camarões.

Disputando sua segunda Copa do Mundo, Van Buyten anunciou que vai se aposentar da seleção da Bélgica e do Bayern de Munique após o mundial no brasil. O jogador de 36 anos não tem uma história muito grande na seleção, muito por causa da falta de jogadores de talento, nesta Copa o zagueiro pode se despedir em auto nível, já que a Bélgica está com uma das melhores gerações de sua história.

Mesmo com a má fase, e com times fracos na seleção belga, Van Buyten sempre foi o destaque até surgir está geração com Eden Hazard, Romelu Lukaku, entre outros jogadores. Defendendo as cores da Bélgica desde 2002, o zagueiro não conquistou nem um título em 80 partidas e com 10 gols marcados. Os belgas avançaram as oitavas de finais da Copa do Mundo no Brasil e o zagueiro pode se despedir nesta fase .

Um dos maiores jogadores, e ídolo do seu povo, Didier Drogba se despediu da Copa do Mundo na derrota de Costa do Marfim para a Grécia, resultado que tirou os africanos das oitavas de finais. O atacante conseguiu o feito de levar a seleção para três Copas consecutivas, 2006, 2010, e em 2014. Drogba não conseguiu levar os marfinenses muito longe em nem uma das edições.

Atuando pela Costa do Marfim, Didier Drogba já levou alguns amistosos ao país para arrecadar dinheiro, e tentar levar a paz pelo futebol, já que a terra natal do atacante sofre muita violência, além de muitos ataques por conta da política imposta. Antes de disputar a Copa, Drogba anunciou sua saída do Galatasaray, e segue com o seu futuro incerto. O camisa 11 atuou pela seleção 99 vezes e tem 63 gols.

Giórgos Karagoúnis, meia que tem muitas atuações pela seleção da Grécia, e outro que vai disputar sua última Copa do Mundo, pois ele tem 37 anos, e até o mundial da Rússia vai ter 41. O camisa 10 atua pela seleção desde 1999, e participa de sua segunda Copa consecutiva, e a terceira de sua história. Mesmo sem viver um bom momento, e acima do peso, Karagoúnis veio a Copa no Brasil pelo que já representou a Grécia.

Sem ter atuado muitas vezes na temporada pelo Fulham, não vem sendo titular da Grécia. Karagoúnis também não participou do maior titulo da história dos gregos, a Eurocopa de 2004. O meio campista jogou 132 vezes e marcou 10 gols por sua seleção.


Nesta Copa do Mundo Miroslav Klose entrou para história ao se tornar o maior artilheiro de todas as Copas junto com Ronaldo, ambos marcaram 15 gols, o alemão pode se isolar no feito ainda em sua última participação. O atacante defende a Alemanha desde 2001 e já participou de quatro mundiais, 2002, 2006, 2010, e em 2014, na qual é reserva por conta da idade avançada, 36 anos. Na Copa de 2006 disputada na Alemanha Klose foi o artilheiro ao marcar cinco gols.

Atualmente na Lazio, Miroslav Klose não é o mesmo de velhos tempos, mas mantém a categoria e o faro de gols. E mesmo com uma nova geração de jovens alemães, ainda tem vaga na seleção, e entra algumas vezes no decorrer da Copa no Brasil. Mesmo jogando pela seleção há algum tempo, Klose não conquistou nem um título. O atacante já jogou pela Alemanha 133 vezes e balançou as redes 70 vezes.

Comentários

INSCREVA-SE EM NOSSO CANAL
Pelada na Net
E-Consulters Web Não Intendo Tenso O Macho Alpha Testosterona Capinaremos Mentirinhas Will Tirando
Categorias
<