Azulão #3 – Atropelou!

Por Marketing Popular ADSC 

5756_467810309973339_1478809804_n

Atropelo tático: Duas palavras que definem Oeste x São Caetano.
Desde o início foi claro o domínio da partida por parte da equipe do ABC, a defesa bem postada impedia em grande parte os ataques caipiras, mas algumas vezes conseguiam furar o bloqueio Caetanista. O primeiro balde de água fria foi dado pelo Renato Ribeiro, recebendo assistência do Samuel Xavier. À partir daí, a equipe do Oeste jogou fora o esquema tático e já partiu pro bumba-meu-boi, fazendo ligação direta da defesa pro ataque, sem padrão de jogo nenhum, aí as coisas ficaram bem mais fáceis pro Azulão, que ampliou com Danilo Bueno.
Por último, restou a pintura do Jael, que parece estar voltando a ser cruel aos poucos; deixou 4 marcadores na saudade e bateu na saída do goleiro.
Agora o que resta é passar a Copa das Confederações, porque pra nós Caetanistas, o que importa mesmo, é a seleção Azul de São Caetano do Sul.

Agora, vamos as notas:
Rafael Santos: (9.0) Sempre em que foi exigido conseguiu dar conta do recado, sem grandes afobações e síndromes de bonecão de posto que nem algumas rodadas atrás.

Samuel Xavier: (9.0) Puxou bem a equipe pelo lado direito, sempre criando jogadas e oportunidades perigosas. Deu uma assistência precisa no pé do Renato Ribeiro pro Azulão abrir o placar. Cansou no segundo tempo, o que é natural, mas não comprometeu.

Fred: (8.0) Atuação sólida, não passou nem ar pela zaga Caetanista hoje, e ele foi um dos responsáveis. Cobrou a falta que originou o segundo gol, no rebote do goleiro do Oeste.

Douglas Grolli (7.0) Continua meio perdido geograficamente, esqueceu que saiu do Rio Grande do Sul, onde o futebol é mais força física e veio para São Paulo, onde não precisa necessariamente ser uma reencarnação do Sandro Goiano. Comete muitas faltas bobas, mas foi consistente.

Diego: (9.0) Assim como o Samuel Xavier, estamos bem servidos na lateral esquerda. É um dos remanescentes do elenco vitorioso do ano passado que quase nos levou de volta à elite do futebol Brasileiro. Muito consistente, sempre sobe pra apoiar e volta pra marcar, também cria jogadas de perigo e está sempre atento no resto do time pra ajudar na orientação.
Leandro Carvalho: (5.0) Me dói ver esse com a braçadeira de capitão, pelo fantasma que é em campo e pela condição que ele tem no elenco. Não é lá grande coisa com a bola nos pés, sem ela então praticamente inexiste dentro de campo. Cada dia está numa posição diferente, jogo passado foi zagueiro e hoje jogou de volante, não sei até que ponto isso influencia na ruindade, mas se for um ponto critico pra isso, que o Veiga perceba, porque a torcida já percebeu.

Pirão (7.0) Jogou o arroz com feijão. Não fez uma grande atuação mas também não jogou mal. Vem ganhando seu espaço aos poucos e acho que pode se transformar em um dos pilares do meio campo.

Wagner (5.0) Também um remanescente do ano passado. Entrou pra fechar ainda mais o time, resultando na anulação do jogo do Oeste.

Renato Ribeiro (9.0) O tempo que ficou em campo criou bastante jogadas perigosas, até marcar o primeiro gol. Continuou mais alguns minutos em campo onde teve mais uma chance cara a cara com o goleiro e mandou por cima, onde sofreu uma contusão muscular e pediu para ser substituído.

Moradei (7.5) Entrou no Lugar do Renato e fechou a porta do meio campo. É um dos que tem mais tempo de clube no atual elenco, mais capacidade que o Leandro CONEarvalho e continua no banco. Toda vez que entra consegue demonstrar seu bom futebol e é só questão de tempo até
que retorne para a equipe titular.

Danilo Bueno (8.0) Ao lado do Renato Ribeiro comandou a boa exibição na criação. Deixou por diversas vezes companheiros em situações de marcar, até que ele mesmo marcou; No rebote do goleiro do Oeste na cobrança de falta do Fred, foi oportunista e pegou o rebote, a bola num efeito ninja quicou e entrou pra dentro do gol. É seu segundo gol em duas partidas.

Éder (9.0) Incontestável. É outro remanescente e titular absoluto, quando entra na em campo a movimentação muda, os jogadores correm mais e ele consegue abrir o time adversário. Não sei se ele não é titular atualmente por questão física ou por opção, porque se for por opção, é um tremendo equívoco.

Geovane (6.5) Não é mais aquele jogador com a mesma pegada de antes. Muito irregular, criou boas jogadas na ultima partida, mas nessa se escondeu. Talvez o esquema tático não o favoreça porque ele está mais acostumado a jogar num esquema com 3 atacantes (jogando de ponta)

Jael (9.0) Parece que voltou a ser o “Cruel” de antes. Marcou o golaço da rodada, driblando 4 jogadores do Oeste e finalizando pro fundo da rede do Oeste. Também é muito irregular, jogo passado não fez nada que mereça ser lembrado a não ser um gol aos 40 e poucos minutos quando o jogo já estava decidido. A torcida toda tem a impressão de que se o Éder for titular, é o homem que falta pra botar o Jael mais vezes na cara do gol.

Marcelo Veiga (10.0) Nas duas ultimas partidas ficou bem claro o plano de jogo do Veiga; Ele sai na frente do placar no primeiro tempo e tenta ampliar, e no segundo só administra o que já tem dependendo do placar. Hoje foi perfeito nesse quesito, terminou o primeiro tempo com 2×0 e só administrou no contra ataque no segundo.

Até a próxima coluna, leitores.

Comentários

INSCREVA-SE EM NOSSO CANAL
Pelada na Net
E-Consulters Web Não Intendo Tenso O Macho Alpha Testosterona Capinaremos Mentirinhas Will Tirando
Categorias
<