Coluna do Asa #2 – Aos poucos, LM te dá asas | FUTIRINHAS

Coluna do Asa #2 – Aos poucos, LM te dá asas

Por Victor Silva

IMG_1350926649

Ufa… “Taí” a expressão que mais deve ter sido pronunciada por torcedores do ASA durante a noite do dia 04. Um jogo decidido em 2 minutos, mas, que poderia ter sido, mais um, em que nos complicaríamos. Vencer não esconde os erros e, para mim, apesar de ter vencido, novamente não convenceu. Não no primeiro tempo.  É complicado assistir um jogo em que não se vê um time criar, ver laterais inertes que estão mais para fazer número do que ajudar em campo. Mas, o mais complicado é o comodismo que esses 3 pontos podem vir a trazer, principalmente, aos torcedores.  Porém, nem tudo é “mizera” em terras arapiraquenses. Desde a formação do elenco para essa competição, mantendo a base vice-campeã do Nordeste e trazendo os jogadores que, aos poucos, vão entrando no time, eu venho dizendo que podemos, sim, dar trabalho lá em cima, almejando o G4, ou pelo menos uma zona de conforto na competição, com calma…

O setor defensivo se portou bem à partida, com 9 desarmes, sendo 6 feitos pela dupla de zaga. O que me preocupa, ainda, são as saídas erradas, que, se cometemos tais falhas com times mais qualificados, vamos nos complicar. Por 6 vezes a nossa defesa, incluindo o Gilson, saíram de forma errada.

Partindo para o poder ofensivo do time, a dependência que os jogadores acham que têm do Lúcio Maranhão é impressionante. O time, durante o primeiro tempo, tentou de forma insistente cruzar a bola tentando encontrar o Lúcio Maranhão e nada. Foram 7 cruzamentos, somente no primeiro tempo. 10 finalizações durante toda a partida, sendo 5 no gol, nas quais 2 resultaram em gol.

Por fim, quero deixar aqui, para alguns torcedores que criticam o técnico Ricardo Silva pelo fato do Garça estar sendo banco. Ele mostrou o porquê disso no fim do jogo. Último lance, um contra-ataque de 3 do ASA contra 2 do BOA e ele quis driblar, como se fosse um Ronaldinho da vida, perdeu a bola e o BOA não empatou o jogo porque foi incompetente. Aliás, foi durante toda a partida.

Porém, é impossível não falar do jogo sem falar do Lúcio Maranhão. Impressionante a capacidade de botar a bola pra dentro quando necessário, desde que ela chegue “redondinha”, melhor seria se fosse por meias que fizessem essa função.

Uma outra boa surpresa foi o Bruno que parece estar se entrosando com o restante do elenco. Espero que ele seja quem procuramos ali pro meio. Criou as duas jogadas dos gols alvinegros, com um passe lindo pro LM no segundo.

Ah, em terra de ET’S, Fantasma é rei.

É, não sou o narrador de apuração das escolas de samba, mas, “vamos às notas”:

GILSON – 7,5

Salvou o time quando exigido, como sempre. Fez boas defesas, principalmente aos 42 e 48 do segundo tempo.

OSMAR – 5,0

Espero que dando essa nota, eu tenha meu presente de natal garantido. O ponto alto do Osmar na partida é que ele não deixou uma avenida, também era impossível para um jogador que não passou da linha central uma só vez.

FABIANO – 6,0

Fez o feijão com arroz lá atrás.

MICAEL – 7,0

Como disse anteriormente, vem pra ser titular na zaga. Foi providencial quando o BOA tentou impetrar a área alvinegra, cortando bolas que fatalmente resultariam em gol.

CHIQUINHO BAIANO  – 7,0

Embora não tenha aparecido no apoio, estava lá, na área, na hora do gol. Teve outra chance, mas desperdiçou. Hoje ele foi um “Chiquito bacana”.

CAL – 4,5

Soltem o pit-bull.

JORGINHO – 7,5

Fazia tempos que não o via jogar bem. Marcou e, por incrível que pareça ( ainda estou pasmo) conseguiu botar a bola no chão e sair pro jogo.

RUDIERO – 6,0

Entrou mal na partida, sem marcar ninguém, mas no decorrer do jogo foi se adequando e conseguiu além de marcar, botar a bola no chão e sair jogando. A nota poderia ser maior, se não fosse o seu começo.

BRUNO – 7,5

Seja o que a gente tanto procura, garoto. Seja!
Tentou, a todo momento, encontrar os atacantes da equipe, jogou bem, sem firulas, foi importante na partida, inclusive, dando as duas assistências que resultaram em gol.

WANDERSON – 7,0

Mais um da turma dos que “não começou bem mas se adequou”. De início se mostrou afobado, porém, soube administrar a ansiedade e conseguiu boas arrancadas, além de um bom chute no primeiro tempo. Ponto alto dele na partida, foi quando o técnico insinuou algo pra ele com a frase: “Corre, Wanderson. 20 anos, moleque ainda, po#**”

LÚCIO MARANHÃO – 7,5

Lenda. Mito. Decide quando é chamado, é um semi-Deus. Ah, se tocasse a bola ganharia um 8,5.

GABRIEL – 7,0

Entrou no lugar de Osmar aos 24 minutos do segundo tempo, deu mobilidade pelo lado direito e, por duas vezes, apareceu na área buscando a finalização.

TIAGO GARÇA – 5,0

Mais uma nota de generosidade. Substituiu Rudiero aos 26 do segundo tempo, entrou querendo ser o Beckenbauer. Quase dá o gol de empate no último lance da partida por querer brincar.

ANDRÉ LUIZ – 6,0

Do pouco que vi, parece ser um bom jogador. Entrou aos 31 do segundo tempo mas pouco participou, é cedo para julgar. Mas, nos – raros – lances que pegou na bola, almejou o gol, o que não poderia ser diferente.

RICARDO SILVA – 8,0

Mesmo tirando o Rudiero para colocar o Garça, não tivemos um time retrancado em nenhum momento da partida. Sem contar que a postura, desde o início, foi de tentar a vitória.

ERRATA:

No blog anterior, coloquei a nota para o Rudiero, quando me referia ao André Cassaco, que foi quem entrou.

P.S: Chupa, Leandro Campos.

Agora jogamos em casa e, ICASA nós nunca perdemos.

Comentários

INSCREVA-SE EM NOSSO CANAL
Pelada na Net
Não Intendo Tenso O Macho Alpha Testosterona Capinaremos Mentirinhas Will Tirando
Categorias
<