Coluna do Fogão #3 – Já está acabando o gás?

Por Çidorfi 

fernandao_ae_jorgehenrique_15

Bem amigos alvinegros, quem vos fala aqui somos nós, Marcus Vinícius e Gustavo Santos, ADM’s da página Çidorfi no Facebook, e a opinião que nós estamos prestes a expor não é nada empolgantes.

Perdemos a invencibilidade. E o que é pior: o que se viu no jogo em Aracaju foram duas equipes sem padrão de jogo, usando e abusando dos chutões, um gramado que seria ruim até pra gado pastar direito (Nem o Jobson que é Crack conseguiria desenvolver seu jogo), e principalmente, um dia nada inspirado de nenhum jogador do Botafogo, que dessa vez não conseguiu evitar a trágica derrota para um time há duas rodadas desacreditado.

Pois é, meus caros, o time foi irreconhecível tanto do ponto de vista tático quanto – eu diria PRINCIPALMENTE – do ponto de vista psicológico. Nos surpreendeu como o Botafogo foi apático e desorganizado na partida. Era chutão pra lá, chutão pra cá, e com isso, uma nova face do time – até então ofuscada pelo brilho e embalo da bela campanha no Carioca – surgiu: o Botafogo perdido em campo.

Sinceramente nós preferimos acreditar que esse foi um jogo à parte, e que realmente as condições de jogo, adicionadas à falta de inspiração e um dia tecnicamente pífio do time, são fatores que não predominarão no elenco, uma vez que já foi provada a capacidade que o nosso Glorioso tem de chegar entre os primeiros na tabela de classificação.

Com isso, aqui vão nossas notas pra o quesito harmonia do Unidos de Botafogo:

– Renan: 2,0
O que é isso, meu jovem? Quanta insegurança e falta de técnica pra ENCAIXAR UMA SIMPLES BOLA nas mãos?

– Lucas: 2,5
Como você virou profissional? Sério, como você joga não joga no Madureira? Pelo menos metade dos chutões foram do seu lado.

– Antônio Carlos: 3,5
Lerdo, lerdo, leeerdo! Até que sabe sair jogando, mas leva cada drible infantil, ele demora tanto pra dar o Bote que se ele fosse marinheiro no Titanic todo mundo tinha morrido afogado.

– Bolívar: 1,0
O Bolívar ontem fez um futebol de Boliviano, bateu cabeça o tempo todo com o Antônio Carlos. (FODEU MEU CARTOLA, -5.2?)

– Júlio César: 5,0
Roubou algumas bolas, apoiou outras vezes.. sumiu do jogo.

– Marcelo Mattos: 4,5
Acompanhou o desempenho do time.

– Gabriel: 5,5
Ineficiente, porém comparado ao resto do time, devido a sua determinação, foi um dos que fez algo que se levasse em consideração.

– Fellype Gabriel: 3,0
Vou nem falar muito de você, meu jovem. O segundo gol do Bahia justifica sua nota.

– Seedorf: 5,0
Driblou pra lá, correu pra cá, mas o passe não encaixou. Não sei se devido ao gramado ou ao resto do time, mas é isso aí. Muito Mal.

– Vitinho: 6,0
Nota “alta” muito mais pelo gol do que por outra coisa.

– Rafael Marques: 4,5
Não fez absolutamente nada além de ajudar um pouco nas raras jogadas ofensivas. Tô sendo até generoso com a nota.

– Bruno Mendes: 6,0
Teve uma chance no fim que podia consagrá-lo. Não teve tempo pra mostrar mais nada

– Renato: 3,5
Ele realmente entrou em campo? É o jogador que melhor da passes de lado sem objetividade nenhuma.

– Andrezinho: 4,0
Cara, na boa, com esse seu futebol de ultimamente.. cara.. cara…

-Oswaldo de Oliveira: 3,0

Cadê o Oswaldo Ousado? Cadê a Oswaldia e Alegria? Desse jeito vou mudar pra Nostalgia e Alergia, concertar a engrenagem do Alvinegro mecânico.

Esse foi mais um post da Coluna do Fogão, espero que tenham gostado… Sugestões? COMENTEM, Vamos interagir, sua opinião é muito importante, dêem também suas notas pra os atletas do Fogão, discorda de algo? Concorda com algo?

Obrigado… CÂMBIO, DESLIGO!

Comentários

INSCREVA-SE EM NOSSO CANAL
Pelada na Net
E-Consulters Web Não Intendo Tenso O Macho Alpha Testosterona Capinaremos Mentirinhas Will Tirando
Categorias
<