Coluna do Furacão #2 – Paulo Baier, o Mito, a Lenda, a Vida!

Via Cotovelo de Formiga

Pós jogo Ponte Preta 3×4 Atlético-PR
Enfim ela chegou amigos, a primeira vitória do Furacão no brasileirão veio em um jogaço sofrido e disputado contra a Ponte Preta em Campinas. Jogo em que a nossa equipe mostrou mais uma vez a eficiência do ataque e a deficiência da defesa.
O time titular sofreu uma mudança para o jogo, no lugar do atacante Marcão eis que surge ele, o mito, o incansável, o maestro, Paulo Baier como titular para a surpresa de todos.

O time do CAP entrou mais forte e firme na marcação e aos poucos foi se soltando no campo da Ponte. Mas em uma roubada de bola do Atlético o árbitro inventou uma falta que interrompeu nosso contra ataque e dessa falta saiu o primeiro gol da Ponte, Chiquinho cobrou a falta, Weverton saiu catando borboleta, gol dos caras aos 23 minutos. Logo em seguida a Ponte quase ampliou com William Batoré, mas o Atlético não se abateu, dominou o meio de campo e com mais posse de bola foi atrás do empate. Aos 35 minutos, Felipe recebeu a bola, cortou 2 jogadores e deu uma tapa para o maestro Paulo Baier dar um tapa para o fundo das redes fazendo o seu 92° gol em campeonatos brasileiros, ele sempre ele resolvendo dentro de campo.

Chegou o intervalo e o Atlético voltou desatento (a soneca deve ter sido boa) logo na saída do segundo tempo, aos 30 segundos para ser mais exato, Rildo saiu cara a cara com Weverton que praticou uma ótima defesa, mas Rildo recuperou a bola e tocou pra Willian Batoré finalizar para o fundo das redes, era a virada da Ponte. É a segunda vez nesse brasileirão que o CAP toma um gol com menos de 1 minuto do segundo tempo por desatenção, mas não desistimos e aos 11 minutos Pedro Botelho cruzou, Paulo Baier desviou e Édson Bastos fez uma linda defesa, mas no rebote Éderson, o marvado e após esse gol artilheiro do brasileirão, empatou o jogo novamente. Logo em seguida veio a virada, aos 18 minutos, Everton domina pelo lado direito, leva a bola para meio e bate de canhota no canto do goleiro, um belo gol.

O Atlético continuava com mais posse de bola e a vitória se aproximava certo? Errado. Mais uma vez a defesa do Atlético peida na farofa e entrega o empate para o adversário, aos 40 minutos a Ponte empata com William Batoré, ele mesmo, de novo. O fim do jogo se aproximava e a tristeza por mais uma entregada tomou conta da torcida atleticana que pedia a saída de Ricardo Drubsky, mas aos 47 minutos, Marcão que havia entrado no lugar de Éverton, recebeu a bola de Elias na área e da só um toque encobrindo Édson Bastos, uma golaço no melhor estilo Messi que nos deu a vitória suada quase no último minuto da partida.Esse resultado mantém Drubsky no comando do CAP, essa vitória deixou o CAP como o melhor ataque junto com o Cruzeiro e a pior defesa do campeonato.

O time demonstrou uma raça impressionante durante toda a partida, mas só raça não ganha jogo, se o Drubsky não acertar essa defesa pode se complicar no cargo e complicar o Atlético-PR no brasileirão.
O próximo jogo é contra o Vitória domingo às 18h30m, em Feira de Santana, até lá!


Confira os gols de Ponte Preta 3×4 Atlético-PR

Comentários

INSCREVA-SE EM NOSSO CANAL
Pelada na Net
E-Consulters Web Não Intendo Tenso O Macho Alpha Testosterona Capinaremos Mentirinhas Will Tirando
Categorias
<