Coluna do Santos #1 – O Recomeço | FUTIRINHAS

Coluna do Santos #1 – O Recomeço

coluna-santos

Pra quem acompanha o blog e me segue nas redes sociais, sabe muito bem que eu sempre fui um entusiasta do futebol do menino arteiro pica das galáxias dentro do Brasil, Neymar (Neymito ou até como carinhosamente o apelidei ao longo de sua passagem no Santos, Neyney). Mas, de uns tempos pra cá, principalmente esse ano de 2013, o menino cansou de carregar o Santos do Muriçoca nas costas. Fato é que, pra mim, torcedor fervoroso do Santos desde criancinha, ficou evidente no último jogo de Neymar na Vila Belmiro, contra o Joinville, quando o mesmo pegou a bola atrás da linha do meio do campo, driblou 4 jogadores e quando olhou pro lado pra tentar buscar uma tabela, simplesmente TODOS os companheiros estavam olhando parados o que Neymar iria fazer com a bola… Ali, infelizmente, eu vi o fim do ciclo do garoto no clube. Todos encostados esperando o que Neymar poderia fazer com a bola para resolver a vida do Santos. E meus amigos, tudo na vida cansa… Mas a vida seguiu, Neymar foi vendido ao Barcelona, deixou um legado no clube, com o aumento gigantesco das receitas em patrocínio, em renda, em torcida e também na venda de jogadores perebas que fizeram sucesso nas suas costas (ex: Zé Love). Mas o que realmente importa é o Santos e como o Santos ficará depois dessa passagem super vitoriosa do atacante.

Pra mim, começou bem demitindo o treinador. Muça (Muricy) há um bom tempo não tinha um padrão tático pro time, jogava toda a responsabilidade na sua tática mais utilizada, o TNN (Toca no Neymar) e também já não tinha vibração comandando a equipe. Apesar de ser muito querido entre os jogadores, como todos fizeram questão de dizer após o desligamento do Muça.

Eu, como bom santista, gosto do time jogando pra frente, mesmo que corra riscos na defesa. Tanto é que o time de 2010 empolgou o Brasil e o mundo. E, apesar de Muricy ter colaborado e muito na conquista da Libertadores 2011, eu nunca fui entusiasta do seu estilo de comandar times… Mas isso não vêm ao caso… O que importa é como o Santos segue agora…

Claudinei Oliveira subiu de técnico do sub-20 para o profissional e logo já colocou o menino Neílton no ataque ao lado de William José… E ao meu ver, contra o Grêmio, o time se comportou de uma maneira que há muito tempo não se comportava, com raça… Tentou jogar pra frente, buscava o ataque toda hora e por mais que a equipe ainda tenha diversas dificuldades de entrosamento e até técnicas, voltei a torcer e me empolgar em alguns lances… Neílton deu um trabalho tremendo pra zaga do Grêmio. Correu pra todo lado, foi pra cima e não sentiu o peso de usar a camisa 11 recém herdada de Neymar. Gabriel (que não pode mais ser chamado de Gabigol), com apenas 16 anos também não sentiu medo de jogar entre os profissionais e deu muito trabalho à zaga, foi pra cima, não tinha medo de jogadas mais fortes por parte da defesa gremista. Ou seja, vejo uma luz pra esse time, mesmo que esse ano o Santos não brigue por nenhum título, creio que pro ano que vem pelo menos, teremos uma base forte. Os meninos campeões da Copa São Paulo merecem mais chances, como Pedro Castro, Leandrinho, Léo Citadini, Emerson Palmieri, Jubal e Gustavo Henrique… O Santos tem TUDO pra montar um grande time e sim, gostaria muito da volta de Robinho e Diego para conduzirem esses garotos. Acho sensacional um clube ter bons jogadores revelados em sua base e jogando pelo profissional. Sinal de que o trabalho é bem feito.

Enfim, vamos às notas da moçada que encarou o Grêmio, no empate na Vila Belmiro:

Rafael – Goleiro (RAFAEL MENINO DE DELS)
Vêm fazendo um grande ano e foi o grande responsável pelo Santos chegar à final do Paulistão, vêm sendo decisivo e não foi diferente contra o Grêmio. Quando foi exigido, fez ótimas defesas e não teve culpa no gol do chileno Vargas.
Nota: 7,5

Galhardo – Lateral direito (CACHINHOS DOURADOS)
É esforçado pelo menos, de vez em quando faz boas jogadas e cobre bem a lateral. Mas eu não sou muito fã do seu futebol e espero queimar a língua. Tem cara de bonzinho e lateral tem que ter cara de maloqueiro pra botar medo no atacante.
Nota: 6,0

Edu Dracena – Zagueiro (EDU PICA DA BAIXADA)
Em ótima fase. Preciso na cobertura, principalmente nas cagadas do seu companheiro de zaga. É o líder do time e voz de comando. Foi bem mais uma vez, apesar do gol ter saído no seu setor.
Nota: 7,0

Durval – Zagueiro (DURVALINO CANGACEIRO DE GELO)
O iceman santista, o homem de mil faces, não vêm bem (aliás, quando foi?). É ríspido demais, caceteiro (se fosse do Elifoot) e toma drible de todo mundo, até de uma tartaruga.
Nota: 5,0

Léo – Lateral esquerdo (LÉO HIGHLANDER)
O eterno Léo foi bem, não acho que deva mais ser unanimidade na lateral esquerda, mas chamou a responsabilidade e fez boas jogadas contra o Grêmio, foi bem na defesa e no ataque, só os cruzamentos que tão o lixo de sempre.
Nota: 7,0

Renê Júnior – Volante (NEGO DRAMA)
Raçudo demais e peca pelo excesso nas divididas, mas é combativo e sempre dá o sangue em campo, mas vai muito mais nos passes. Prefiro um volante que tenha melhor passe, como o Alan Santos.
Nota: 5,5

Arouca – Volante (AROUCA NIGGA RAPPER)
Nosso cantor de black music foi voluntarioso como sempre, mas não vem em boa fase desde que não foi mais convocado pra seleção. Ainda assim dá velocidade na saída de bola, só precisa melhorar os passes.
Nota: 5,5

Cícero – Meia (CÍCERO, O SOFRIDO)
Cícero tem cara de rapaz sofrido :/ E parece que sua cara sofrida transpareceu no jogo, ficou sobrecarregado pela inoperância do outro meia da equipe. Ainda assim, busca o jogo a todo momento.
Nota: 5,5

Montillo – Meia (ARGENTINO DA DEPRESSÃO)
Por que o Montillo ainda não chegou ao Santos? Vive de lampejos. Contra o Grêmio, outra atuação sofrível. É bom que melhore, senão vai acabar perdendo espaço na seleção argentina.
Nota: 4,5

Neílton – Atacante (MLK ZIKA DA ZUERA SEM LIMITES)
Nenê, novo xodó do Peixe, foi muito bem. Ciscador, deu muito trabalho à defesa e sua cara de moleque da zuera do fundão da sala da escola, faz os zagueiros ficarem putos com ele.
Nota: 8,0

William José – Atacante (CABELINHO DO WANDO)
Até que jogou bem, dadas as suas limitações técnicas, fez bem a parede na frente dos zagueiros e buscava as tabelas. É 50 mil vezes melhor que André pelo menos (o que não significa muito coisa, já que a minha bisavó perneta é melhor que o André).
Nota: 6,5

Alterações:

Felipe Anderson – Meia (Pepê Anderson, o cansado)
O jogador mais cansado que eu conheço e que mais tem chances com a camisa do Santos. Torcendo muito pra Lazio comprá-lo o quanto antes.
Nota: 5,0

Gabriel – Meia-atacante (GABIGOL O ÚLTIMO DOS MOICANOS)
Moleque é malandro, maloqueiro e zuero. Dá pra ver na cara dele que ele tem vontade de zuar com todo mundo. Mostrou em campo que é melhor que muitos.
Nota: 7,0

Alan Santos – Volante (ALAN FISH)
Jogou improvisado na lateral quando Galhardo cansou. É bom, tem habilidade e bom passe. Mas tem que jogar de volante.
Nota: 6,0

Comentários

INSCREVA-SE EM NOSSO CANAL
Pelada na Net
Não Intendo Tenso O Macho Alpha Testosterona Capinaremos Mentirinhas Will Tirando
Categorias
<