O Imortal #4 – Monocolor

Por Rafael Costa 

coluna4

Assim amanheceu nossa segunda feira, torcida mais bem vestida do Brasil!
O pior de tudo não é perder… Até porque faz parte do jogo; um dia a gente bate, no outro a gente apanha. Como eu falei na minha primeira coluna – a banca que paga é a mesma que recebe, e segue o baile.O que torna esta derrota amarga, indigesta, cruel e inaceitável reside justamente na figura ingrata responsável por balançar os barbantes gremistas nos exatos dois gols: ele…

… $ão Juda$ A$$i$.

Mas como o citado não merece tão mais da minha atenção além da menção ‘honrosa’ já feita, é hora de prosseguir ao que realmente interessa: o jogo e as notas.

É importante fundamentar aqui que os desfalques não são desculpa para nada: tanto Grêmio quanto Atlético perderam jogadores a serviço das seleções.

O primeiro tempo igualmente sofrido para ambas as partes mostrava um jogo equilibrado, com muita pegada no meio campo e muitos erros de passe. Luxemburgo entrou com o meio campo outrora julgado ‘ideal’, e alterado na última partida contra o Vitória.

Zé Roberto e Elano pouco produziram, novamente obrigando os atacantes a sair demais da área (local onde Barcos mais rende) e sendo assim nossa melhor chance foi um num chute à queima roupa de Souza que infelizmente parou na trave.

O segundo tempo veio com o Grêmio dominando as ações iniciais até o momento do duvidoso penalti de Dida em Alecone.
O Atlético então chegou ao primeiro gol convertendo sua chance.

judas

O gol fez com que Vanderlei Luxemburgo tentasse colocar o time para frente. Sacou o volante Adriano lançando Guilherme Biteco em sua vaga. O Grêmio com isto melhorava a posse de bola, quando Luxa trocou Barcos e Kleber pelos também atacantes Welliton e Lucas Coelho, respectivamente.

Cuca respondeu minando o meio-campo, tirando Alecsandro e colocou o volante Josué

E aos 47 minutos, como se já não bastasse o castigo de ver Ronaldinho triunfar sorridente, Neto Berola faz uma jogada que inicia num lance mágico para cima de Zé Roberto, e culmina num passe sem querer querendo, deixando el traíra livre para converter o segundo na conta pessoal e dar números finais ao jogo.

luxa

Eu não gosto de perder… Mas geralmente lido bem com a situação. Como eu falei no meu primeiro post: enquanto uns choram nas dificuldades, outros veem oportunidades.

Talvez este jogo sirva de lição para os comandados de Vanderlei Luxemburgo, que ao meu ver, parece estar perdendo força perante o grupo.

Não adianta se abater ou chorar sobre o leite derramado: lembre-se que a grama do vizinho não anda lá tão verde, e que até reticências tem mais pontos que o Santos.

Reagrupe-se as tropas e quarta feira… O São Paulo que pague a conta!
Da-lhe!

DIDA: Se precipitou e foi afobado no lance do pênalti. [nota: 5]

PARÁ: Meio preso demais na marcação, não lembro de grande contribuição. [Nota: 5]

BRESSAN: Foi bem nas bolas aéreas e fez sua parte para segurar bem o ataque do Atlético. [Nota: 6,5]

WERLEY: Não foi tão bem este jogo quanto seu companheiro. Falhou em algumas coberturas. [Nota: 5,5]

ALEX TELLES: Não comprometeu na marcação e quase marcou um belo gol. [Nota: 6]

ADRIANO: Sua missão era neutralizar el traíra, e conseguiu fazê-lo somente no primeiro tempo. Talvez ainda ressinta o desgaste físico de estar voltando de lesão. [Nota: 6]

GUILHERME BITECO: Não agregou muita coisa ao time e quando apareceu errou. [Nota: 5]

SOUZA: Para mim o melhor em campo. Correu, marcou, participou e quase marcou um belo gol. [Nota: 7]

ELANO: Desta vez se saiu melhor que Zé Roberto, e foi de seus pés as melhores chances criadas no primeiro tempo com bola aérea. [Nota: 6]

ZÉ ROBERTO: Meio apático e sumido, não teve o brilhantismo habitual. [Nota: 5]

KLEBER: Gosto de seu estilo em cavar faltas, principalmente perto da área. Mas precisa mais que isto pra jogar no Grêmio. [Nota: 5]

WELLITON: Até hoje não entendo em que ele contribui para o time. Tomara que um dia eu morda minha lingua. [Nota: 4]

BARCOS: Pouco acionado e participativo, acho que fica sacrificado quando sai da área. [Nota: 5]

LUCAS COELHO: Grande promessa, carece de ritmo de jogo e entrosamento. Mas ainda assim não justifica o gol sem goleiro perdido ao final do jogo. [Nota: 5]

VANDERLEI LUXEMBURGO: Não creio que tenha errado em entrar com o meio campo mais ‘experiente’; o jogo seria concentrado no meio, então, tanto poderia dar muito certo quanto muito errado. Fez as substituições conforme há de ser; tomou o gol e colocou o time pra frente, para depois recompor quando havia retomado a posse de bola. Isento-o do resultado de ontem. [Nota: 6]

Comentários

INSCREVA-SE EM NOSSO CANAL
Pelada na Net
E-Consulters Web Não Intendo Tenso O Macho Alpha Testosterona Capinaremos Mentirinhas Will Tirando
Categorias
<