Presidente da Portuguesa admite corrupção em rebaixamento. E agora?

Publicado no blog do André Barcinski

portuguesachora7dramalho LUSA ADMITE CORRUPÇÃO; E AGORA, IMPRENSA? E AGORA, MP?

Jornalista Jorge Nicola, do portal Yahoo: “O senhor já sabe por que o Héverton foi utilizado irregularmente na última rodada do Brasileirão de 2013?”

Ilidio Lico, presidente da Lusa: “Foi coisa premeditada. Não dá para falar muito, porque eu não tenho como provar e ainda vou acabar processado, mas sabemos da participação do departamento jurídico. E agora estamos tentando eliminar o Manuel da Lupa”.

Pela primeira vez, a Lusa admitiu que vendeu a escalação irregular de Héverton em 2013.

Para quem não lembra o caso, aqui vai um breve resumo:

Na última rodada do Brasileirão de 2013, o Flamengo jogou contra o Cruzeiro, num sábado, uma partida que já não valia nada em termos de classificação. Mas o time carioca escalou irregularmente o jogador André Santos e, pelo regulamento, perdeu quatro pontos. A perda desses pontos deixou o time com 45 e acarretaria no rebaixamento do Flamengo, que ficaria um ponto atrás do Fluminense, que tinha 46 e era, até então, o primeiro time dentro da zona de rebaixamento.

No dia seguinte, domingo, a Lusa, que tinha 48 pontos e estava garantida na Série A do ano seguinte, disputava uma partida contra o Grêmio. O time paulistano também escalou um jogador irregularmente – Héverton – foi punido com a perda de quatro pontos e terminou o campeonato com 44, livrando o Flamengo do rebaixamento.

A classificação final do campeonato ficou: Lusa em 17º com 44 pontos, Flamengo em 16º, com 45, e Fluminense em 15º, com 46 pontos.

A imprensa, em peso, defendeu a Lusa, dizendo que a escalação de Héverton havia sido um engano e que não interferira no resultado da partida. A Lusa disse que não havia sido avisada da suspensão do jogador, o que foi desmentido depois pelo Ministério Público, que garantiu que pelo menos seis funcionários do clube sabiam da suspensão.

A perda de pontos e o consequente rebaixamento da Lusa causaram uma comoção. Torcedores fizeram passeata de protesto e diretores do clube reclamaram de uma suposta “perseguição” contra o clube.

Agora, com a confissão de Ilidio Lico – o mesmo que, meses atrás, jurava a inocência do clube – acabou o “coitadismo”. A Lusa não foi vítima de nada, ela simplesmente vendeu sua vaga na Série A, como admite seu presidente.

A reportagem do Yahoo saiu há uma semana. Desde então, venho procurando na imprensa esportiva brasileira a repercussão dessa entrevista, mas não achei quase nada. Ingenuamente, achei que a confissão seria manchete em todos os jornais e noticiários.

Então o presidente de um clube admite a corrupção e fica por isso mesmo? Cadê a torcida da Lusa para protestar? Os torcedores foram prejudicados por uma diretoria desonesta, e não há um protesto sequer?

Mais importante: cadê o Ministério Público, que estava investigando o caso, mas sumiu de repente? Uma confissão dessas não é suficiente para deflagrar uma devassa nas contas de dirigentes?

Quem comprou a diretoria da Lusa? Quanto foi pago? Quem da diretoria se beneficiou?

Será que nossos comentaristas esportivos, que adoram fazer proselitismo e discurso pela moralidade, admitirão que erraram ao defender a Lusa? Cadê a indignação geral?

Comentários

INSCREVA-SE EM NOSSO CANAL
Pelada na Net
E-Consulters Web Não Intendo Tenso O Macho Alpha Testosterona Capinaremos Mentirinhas Will Tirando
Categorias
<